sábado, 8 de março de 2014

Aldeias do Xisto - Vila Cova do Alva

Nobre aldeia, de dignidade exemplar, marcada pela dimensão dos seus edifícios, pelo bem receber das suas gentes, pelos seus espaços públicos. O rio, que passa ao fundo, resplandecente, é motivo de regozijo e prazer, pela limpidez, pela frescura, pela beleza envolvente. Também nele a ponte é motivo de contemplação. Em redor, povoam os montes que envolvem e resguardam Vila Cova de Alva, que parecem convidar para um passeio, na brandura das suas sombras e luxuriante vegetação.
                    

Caminhe ou descanse pelos espaços públicos da aldeia, casos do Largo da Igreja Matriz e do Pelourinho, onde coabitam dois solares do sec. XVII. Descubra os muitos monumentos religiosos e civis, como o Solar dos Condes da Guarda, o Solar Abreu Mesquita, o edifício dos Osórios Cabrais ou ainda a Rua Quinhentista.
Aprecie a paisagem envolvente. Há pequenos montes que envolvem a povoação, onde se pode passear por uma floresta exuberante, onde existe uma rica silvicultura e fauna. 

O rio Alva, que continua a ser um motor de desenvolvimento económico para Vila Cova, nomeadamente através da sua praia fluvial que é uma atracção turística que anima os dias quentes de Verão.

                                  
Num recanto de xisto e de vegetação muito própria, em plena Mata da Margaraça, a Fraga da Pena revela-se ao visitante por entre uma paisagem luxuriante. A imponente queda de água jorra frescura do alto dos seus 70 metros de altura. Está equipada com zona de recreio e lazer.

                                  
O Centro de Interpretação da Mata da Margaraça tem a sua sede na Casa Grande, que serve de apoio à Área de Paisagem Protegida da Serra do Açor. Este equipamento tem competências na área do ambiente e turismo, bem como desenvolve trabalhos de gestão e conservação, promove actividades de educação ambiental, exposições temáticas, visitas guiadas e trabalhos científicos.
A Mata da Margaraça está classificada como Reserva Natural da Rede Nacional de Áreas Protegidas e Reserva Biogenética do Conselho da Europa, constituindo uma relíquia da cobertura florestal da região.


(Fonte: http://www.aldeiasdoxisto.pt/aldeia/)